Terça-feira, 5 de Janeiro de 2010

agenda dia 8 janeiro...

tags:

publicado por Ed Punk&Destroy às 21:19
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2009

D3ö

ÚLTIMA HORA : 26 de Dezembro, marca o fim de uma era. Está achegar o ultimo concerto do palco KASTRUS BAR. 20 anos do melhor rock, num palco que marcou gerações e lançou muitas das grandes bandas da actualidade. Como banda convidada os d3ö (Coimbra) , que continuam a supreender o rock nacional, no ultimo concerto de uma das mais míticas casa do país. A ultima noite de 20 anos do melhor rock - não faltes BREVEMENTE NOVO ESPAÇO E NOVO NOME. INFO - WWW.KASTRUS-BAR.COM

tags:

publicado por Ed Punk&Destroy às 15:23
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 28 de Fevereiro de 2009

Concerto!!

tags:

publicado por Ed Punk&Destroy às 16:18
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Outubro de 2008

Efeito Borboleta 2008

Festival EFEITO BORBOLETA

http://www.cistus.pt/efeitoborboleta08
efeitoborboleta@cistus.pt

 

"Em traços gerais, o Efeito Borboleta é um fenómeno que sustenta a ideia que o bater de
asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo.

 

Simplificando a ideia, esta teoria avançada pelo cientista Edward Lorenz em 1963 defende
que um pequeno acontecimento aparentemente sem importância poderá originar e influenciar acontecimentos maiores em escala e consequências.

 

Indo buscar o seu nome e, de certa forma, inspiração a esse fenómeno, o festival Efeito
Borboleta pretende, como o bater de asas de uma borboleta, marcar o início de um
acontecimento que, espera-se, possa vir a agigantar-se ano após ano e a tornar-se numa
referência no que à divulgação da cultura alternativa diz respeito, nas suas mais diversas formas de expressão, embora com a música no seio deste casulo.

 

Foi com este conceito que a Associação Juvenil CISTUS iniciou, no ano passado, aquilo que
viria a ser a sua maior actividade no âmbito cultural e musical: Juntou cerca de 1.000 pessoas na
Sociedade Artística Tramagalense, distribuídas pelos dois dias de festival. Na opinião geral o cartaz trouxe qualidade ao evento, tendo-se visto posteriormente a ascensão das bandas no panorama nacional (novos trabalhos discográficos, actuações em festivais de renome).

 

A Associação Juvenil CISTUS toma novamente as rédeas desta iniciativa e pretende, no
primeiro fim-de-semana de Novembro de 2008 (7 e 8), reactivar vila de Tramagal como um palco privilegiado para o que de melhor se produz na música moderna portuguesa.

 

Continuando a contrariar a inércia latente que caracteriza a nossa região em termos de
uma oferta cultural proeminente e diversificada, passa pelos objectivos do Efeito Borboleta
ocupar um espaço estéril e fazer daí brotar uma identidade vincada e ousada capaz de romper as barreiras da interioridade geográfica e, porque não, ideológica.

O pioneirismo alia-se à perseverança e tornam uma quimera numa realidade concreta que se pretende duradoura e diversificada, um verdadeiro laboratório de novos conceitos e texturas transversais a todo um movimento alternativo e ao panorama cultural amorfo e datado que teima em vingar na nossa vila, no nosso concelho, na nossa região."

 

CANKER (http://www.myspace.com/cankerband)
Oriundos de Leiria, os Canker são uma banda com mais de uma década de existência,
tendo ao longo da mesma editado diversas maquetas e actuado um pouco por todo o país. O tão ambicionado e merecido álbum de estreia vê finalmente a luz do dia em 2008 e é com base nesse trabalho que a banda embarca em diversas datas por todo o país, estando uma das paragens marcadas para o próximo dia 7 de Novembro em Tramagal. «Interactivist» é o álbum em questão, um disco pleno de energia e de riffs demolidores que faz do rock pesado e vanguardista a sua bandeira e que promete deixar o festival Efeito Borboleta em ebulição.

 

HEAVENWOOD (http://www.heavenwood.web.pt/)
A par dos Moonspell, os Heavenwood são a maior referência além fronteiras ao metal
português, fruto do sucesso obtido no final do século passado com discos marcantes como
«Diva» e «Swallow». Quando a sua carreira parecia destinada ao sucesso, os Heavenwood
entraram num penoso e prolongado período de indefinição, sendo que 2008 marca o regresso da banda aos discos e aos palcos. «Redemption» é o novo e brilhante terceiro disco da banda do Porto que servirá de base à sua actuação agendada para o dia 8 de Novembro no festival Efeito Borboleta em Tramagal e à qual não deverão igualmente faltar clássicos imortalizados com os seus dois primeiros discos. Um concerto que se espera nostálgico e comovente para os conhecedores da banda e surpreendente e arrebatador para aqueles que com ela tomam o primeiro contacto.

 

HYUBRIS (http://www.hyubris.com/)
Um concerto de Hyubris em Tramagal é, em qualquer circunstância, um momento de
celebração e comunhão. Filhos da terra, os Hyubris jogam em casa e aproveitam para levantar o véu sobre o segundo disco da banda a editar em breve e que suscita já uma enorme expectativa naqueles que se deixaram enfeitiçar pela sua estreia homónima. Dia 8 de Novembro as fadas revelarão o caminho para mais uma actuação mágica e arrebatadora na qual o heavy metal e a música tradicional portuguesa geram uma simbiose de rara beleza e envolvência e transportam o ouvinte para um mundo no qual a fantasia parece tornar-se palpável.

 

QWENTIN (http://www.myspace.com/qwentin)
Oriundos de uma qualquer galáxia distante, os Qwentin aterram em Tramagal no próximo
dia 7 de Novembro no sentido de estabelecerem contacto com terráqueos rendidos à
originalidade e criatividade musical de uma banda que prima pela excentricidade. «Premiére» é o estranho artefacto marciano que trazem na bagagem, um conjunto de temas que embarcam pelo lado menos convencional da música e que demonstram uma predisposição natural para a fusão de sonoridades, idiomas, emoções e sensações que prometem enfeitiçar os afortunados que com esta estranha civilização qwentiniana tome contacto.

 

MURDERING TRIPPING BLUES (http://www.myspace.com/murderingtrippingblues)
O Tramagal está muito longe de ser uma deprimente vila sulista norte-americana e o
festival Efeito Borboleta um bafiento e decadente bar no qual o alcoólico hálito a Jack Daniel’s se mistura com a espessa nuvem de Marlboro, mas por momentos é exactamente nesse universo que iremos mergulhar. Os responsáveis serão os Murdering Tripping Blues, banda portuguesa que tem em «Knocking At The Backdoor Music» um dos mais empolgantes e surpreendentes discos editados no presente ano no seio da música independente nacional e uma união agradavelmente suja e honesta entre o suor do stoner rock e a alma dos blues.

 

YOU SHOULD GO AHEAD (http://www.myspace.com/ysga)
Com presenças no festival norte-americano South By Southwest e nos nacionais Sudoeste,
Creamfields, entre outros, os lisboetas You Should Go Ahead habituaram-se a partilhar palcos com monstros do rock mundial como The Strokes, The Stooges ou Placebo, garantindo-lhes uma experiência que certamente fará do seu concerto no festival Efeito Borboleta no próximo dia 7 de Novembro um momento especial. «Emotional Cocktail» é o segundo álbum da banda e certamente o principal visado na actuação em Tramagal, revelando a todos os presentes a viciante fusão musical que vai desde a pop mais adocicada à electrónica quase dançável, sem esquecer o músculo e energia do rock.

 

GDID (http://www.gdid9.com/)
Dois irmãos franceses vão trazer até este Efeito Borboleta o ritmo e os movimentos da
dança HIPHOP. Muito para além do breakdance tradicional, este duo consegue contagiar
qualquer um através da sua energia, alegria e capacidade de surpreender. Para além das
performances, vão também contribuir para o festival com um workshop de dança hiphop para principiantes.
Para além do panorama musical que se pretende mostrar, o festival pretende incluir
actividades paralelas, desde Workshops de instrumentos musicais (acordeão, bateria, guitarra, baixo), merchandising, artisticas, artesanato e de divulgação cultural, associativa e ambiental, assim como diversas actividades de animação de rua. Alternativa e irreverente, dinâmica e ambiciosa, a Borboleta volta a sair do casulo.

 

TRAMAGAL – S.A.T. (Sociedade Artística Tramagalense)


7/Novembro(sexta-feira)
- CANKER
- QWENTIN
- YOU SHOULD GO AHEAD
+djs (Lgui e Happy)

 

8/Novembro(sábado)
- MURDERING TRIPPING BLUES
- HYUBRIS
- HEAVENWOOD
+djs (Lovemakers)


publicado por Ed Punk&Destroy às 12:01
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 7 de Outubro de 2008

concertos de Sabado a Sexta!!!

Era sexta feira, dia do aguardado regresso dos extintos Crise Total aos palcos.

Como era de esperar o barco encontrava-se relativamente cheio, não fosse este um concerto ao estilo dos punk’s portuenses.

Já os Dokuga estremeciam o barco quando embarquei, garra e raiva, são o prato principal nos seus concertos.

 

De seguida era a vez dos Motornoise, que como não poderia deixar de ser agitaram bastante os presentes criando um ambiente bastante feroz nas filas da frente.

O público estava quentinho e animado era preciso refrescar as ideias com um líquido qualquer.

 

Os Crise Total animaram os presentes com as velhinhas musicas por todos já conhecidas. Rattus(baixo) e Johnny(bateria) juntarem-se a Manolo(voz) e Rui Ramos(guitarra) da formação original da banda. Sinceramente fiquei desiludido com o concerto, mas parece que muitos dos presentes tinham opiniões distintas, pois o ambiente lá a frente era caótico, haviam constantes ataques para se apoderarem dos micros, corpos no ar e muito mosh…

Mas o concerto ficou marcado por um acidente, Manolo aleijou-se numa perna, o que o obrigou a fazer o resto do concerto sentado.

 

Por fim os Varukers deliciaram os presentes, sem grades contratempos nem novidades e com uns copos a mais, lá iam debitando as velhas glórias. Muita alegria desordem e confusão, o normal num concerto destas velhas carcaças…

 

Como não tinha ficado satisfeito com a dose de Punk/Hc/Crust resolvi voltar a embarcar no sábado mas desta vez iria mudar a dose para, Punk/Rock’n’Roll/Garage.

Ao contrário do dia anterior, desta vez o barco estava abandonado, não sei se foi o segurança que se encontrava na porta que afugentou o povo. É complicado para um gajo com algumas correntes, cintos de balas e uns picos no casaco deparar-se logo na entrada do barco com um segurança fardado e com um detector de metais na mão… à primeira vista é no mínimo assustador.

 

Os primeiros foram os rockers de Barcelos, the Glockenwise. Quatro jovens num palco, sendo que um (vocalista) esta ligado a electricidade, para azar do barco que este mês vai pagar uma conta astronómica.

Influenciados pelo som de the Hives, Stooges e Vicious Five, eles lá iam animando os presentes, com as suas músicas e atitude. Também havia constantes troca de palavras entre o vocalista e o publico.

O concerto também ficou marcado pela dança de um desconhecido que freneticamente e desvairadamente gesticulava todos os membros em direcções completamente desordenadas. Convêm também referir a já habitual presença do homem das maracas e do chapéu de palha.

 

Era a primeira vez que ia ver os Ghosts of Port Royal, gostei bastante do resultado, apesar do som não estar nas melhores condições eles conseguiram animar os presentes. agora alem do tipo da dança esquisita, também tínhamos na primeira fila um “cota” a embalar ao som dos GOPR. Simplesmente caricato e muito divertido.

 

Era a terceira vez que pisavam o palco do PortoRio. Quatro rebeldes no palco, todos vestidos de preto e de colete, barulho de motos a saír das colunas e um órgão no centro. Tinha chegado a hora dos Lords OF Altamonte, punk rock’n’roll sujo e motorizado, totalmente fora de controle. Eles são, o mórbido "Stiggs" Johnny Devilla na guitarra, o Rebelde Shawn "Sonic" Medina no baixo, na bateria o extrovertido "Sicko" Max Eidson e por último o destrutivo Jake "The Preacher" Cavaliere na voz e órgão.

Se existisse alguma organização protectora dos direitos dos instrumentos musicais, de certeza absoluta que “the Preacher” iria ter bastantes problemas, ele empoleirava-se em cima do órgão ele o manipulava para todas as direcções possíveis e imaginárias e até tocava com os pés. Mas não era o único também “Sicko”, usava e abusava, chegou mesmo a desmontar sua bateria e coloca-la no meio do público para ambos desfrutarem da mesma….

 

tags:

publicado por Ed Punk&Destroy às 02:32
link do post | comentar | favorito
|

•quem sou?

•pesquisar

 

•Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


•posts recentes

agenda dia 8 janeiro...

D3ö

Concerto!!

Efeito Borboleta 2008

concertos de Sabado a Sex...

Concertos!!!!

Concertos

Agenda 17 - 20 Julho!!

Agenda 9-13 Julho

rock para o fim-de-semana

ROCK N’ ROLL BABY…

concertos...

concertos...

concertos...

Concerto

•últ. comentários

meus caros,Sobre a génese do punk em Portugal, do ...
https://www.facebook.com/SIStema.drunk.punx
Pelos posts que tenho lido aqui no teu blogue, rep...
Ok mas aprende a escrever.
Since Aniston debuted this style as the character ...

•links

•tags

todas as tags